Triste adeus português após derrota (0-1) com a Espanha

Oitavos-de-final 29-06-2010 21:25
Por Redacção
A Selecção portuguesa foi esta noite afastada do Campeonato do Mundo de futebol, ao perder (0-1) com a Espanha, num jogo em que Eduardo evitou uma mão cheia de golos do adversário. A caravela dos navegadores portugueses naufragou...

Recorde aqui as incidências da partida.

A Espanha entrou em campo mandona e nos primeiros minutos por três vezes Eduardo foi chamado a intervir, de modo a evitar o golo. Portugal parecia entregar a organização do jogo à Espanha, estratégia que permitiria libertar o contra-ataque luso.

Aos 8 minutos a equipa de Queiroz deu o primeiro sinal de estar viva, beneficiando de dois pontapés de canto. Aos 20, pela primeira vez os portugueses gritaram, com falso testemunho, golo. Foi num pontapé de fora da área de Raúl Meireles. Casillas defendeu e na recarga Hugo Almeida não conseguiu o golo.

Oito minutos depois, no segundo livre marcado por Ronaldo, Casillas largou a bola e, mais uma vez, esteve à vista o golo português.

Até ao intervalo a Espanha voltou a dispor de boas ocasiões por marcar, mas a última boa oportunidade da primeira parte pertenceu a Hugo Almeida que não conseguiu desviar um cruzamento da esquerda de Raúl Meireles.

A entrada para a segunda-parte não trouxe alterações significativas à partida. A primeira ocasião de golo pertenceu a Portugal, numa jogada de Hugo Almeida em que Puyol quase traiu Casillas.

Se até aos 60 minutos a equipa de Carlos Queiroz conseguiu afasta a Espanha das imediações da grande-área, a verdade é que desde a entrada de Llorente para o lugar de Torres os espanhóis cresceram.

Eduardo ainda fez uma grande defesa, mas aos 63 David Villa aproveitou o espaço concedido no lado direito da defesa portuguesa e fez o 1-0, na recarga a um primeiro remate defendido por Eduardo.

Em desvantagem, Carlos Queiroz fez entrar Liedson e Pedro Mendes para os lugares de Simão e Pepe. Portugal tentava, então, encontrar o caminho para a baliza espanhola. O campeão da Europa, no entanto, mantinha o controlo do jogo.

Ramos, primeiro, Villa, depois, obrigaram Eduardo a novas intervenções para evitar o 2-0. Os ponteiros do relógio avançavam perigosamente para o fim e era preciso um milagre para Portugal evitar a eliminação nos oitavos de final do campeonato do Mundo.

Não houve milagre, nem houve qualquer remate português, o que, naturalmente, impossibilitava o tal milagre.

Houve ainda tempo para uma expulsão na equipa portuguesa. Ricardo Costa, em cima dos 90 minutos, viu o cartão vermelho por alegada agressão a Capdevila.

O Cabo, que já foi da Boa Esperança, voltou a ser das Tormentas. Portugal deixa o Mundial com 7 golos marcados (todos num só jogo - frente à Coreia do Norte), um sofrido (frente à Espanha) e apenas uma vitória em quatro jogos.

A Espanha vai jogar com o Paraguai nos quartos-de-final.



ESPANHA - Casillas; Sergio Ramos, Gerard Piqué, Puyol, Capdevila; Sergio Busquets, Xavi, Xabi Alonso, Iniesta; David Villa, Fernando Torres.


PORTUGAL - Eduardo; Ricardo Costa, Ricardo Carvalho, Bruno Alves, Fábio Coentrão; Pepe, Raul Meireles, Tiago; Simão, Hugo Almeida e Cristiano Ronaldo.
Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias

Mundos