Num castelo de sonhos também se pode encontrar a esperança (artigo de José Neto, 146)

Espaço Universidade 04.09.2022 16:26
Por José Neto

A força duma instituição sindical que para além de defender as causas dos jogadores, também os preparam para o futuro… esses fiéis interpretes da dinâmica que o desenvolvimento do jogo promove a todo o instante…  Tantas são as vezes que carregam uma cruz duma vida virtualmente fácil, abnegada e talvez incompreendida.
 

No pretérito dia 24 de Agosto tive a felicidade e também a honra de ter sido convidado pelo meu distinto amigo presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, Dr. Joaquim Evangelista a prestar a minha colaboração numa palestra com base no OIMISMO/MOTIVAÇÃO/RESILIÊNCIA para a reconquista do futuro.
 

Desde já atesto a minha surpresa pelo enquadramento técnico, infraestrutural e administrativo do complexo desportivo existente composto de relvados (relva natural e sintética), balneários, gabinetes para a formação, auditório, etc , inseridos num espaço nobre da cidade de Odivelas e que sem dúvida alguma, muito dignificam quer a competência de quem lidera, como a exigência de quem das mesmas usufruem. De referir a prestação duma equipa técnica superiormente liderada pelo treinador Fernando Santos (Nandinho), com quem tive a honra de ter como aluno na Universidade da Maia e nos Cursos de Treinador, que é sem dúvida, para além portador dum conhecimento demonstrativo de prática experienciada, vertido dum exemplar humanismo que marca, molda e esculpe o perfil de quem lhe é confiado.
 

Recebido como um “príncipe” pelo presidente e adjunto, respetivamente Drs. Joaquim Evangelista e João Oliveira e sempre com a delicada fonte de amabilidade e profissionalismo do ex atleta profissional Franque, tendo perante mim algumas dezenas de jogadores em trânsito, talvez num tempo convertido numa sagrada esperança de voltar ao aplauso, tais “deuses caídos”, que outrora levantaram bancadas e hoje a instituição sindical apoia, programa e prepara de forma categórica durante dois meses ou de forma periódica a projeção para o encontro com o futuro.

Um dos temas que foi objeto de abordagem, como está referido, o OTIMISMO e nesse âmbito reforçamos a tentativa da reconstrução dum castelo de sonhos e a fórmula estratégica de usar o cimento, a areia e o ferro para o sustentar, transpostos em coragem, abnegação e humildade.
 

Fazer das oportunidades momentos soberanos para a reabilitação para a conquista do futuro, sabendo que as adversidades também são capazes de fazer despertar talentos que em circunstâncias próprias parecem ter adormecido.
 

Anotei algumas estratégias no sentido de validar esta competência, criando uma rede de otimismo com base no pensamento positivo, evitando dar ouvidos aos negativistas que sempre estão na espreita, mais dispostos a tolher os sonhos e limitar o crescimento.
 

Outro dos temas a salientar destinou-se à MOTIVAÇÃO, anotando para a importância do máximo empenhamento para um máximo rendimento para a obtenção do sucesso, acreditando por isso que na tarefa a suceder estará melhor, tendo vontade que chegue o confronto, sentindo-se mais forte e convencido, permitindo sonhar com o futuro.
 

Foram anotadas algumas estratégias a ter em conta, como por exemplo, dar sempre o máximo desempenho nas funções requeridas, conhecendo-se a si próprio de forma inteira e formular objetivos desafiadores e progressivos de conquista.
 

Dei continuidade à abordagem a outro tema muito importante nesta circunstância, como seja a AUTOCONFIANÇA, como capacidade para enfrentar as adversidades, reafirmando claramente algumas estratégias, tendo como base o sucesso já conseguido, aprendendo através da auto-observação as imagens de prestações anteriores.
 

Anotei por último esta forma de preparação específica de combate através da RESILIÊNCIA, essa teimosia saudável explicada pela capacidade de transformar a humilhação em glória e exaltação.
 

E porque muitas vezes os fracassos, as angústias e as crises se posicionam como base de confronto para novos desempenhos de superação, creio que muitos atletas que se banham no estrelato, e por vezes se esquecem que a distância do êxito para o abismo é ínfima, seria muito útil que de quando em vez fossem capazes de realizar um estágio em condições extremas de adversidade com base na humildade para admitir os erros, inteligência para aprender com eles e rigor e disciplina para os corrigir…porque só uma pessoa que sabe o que é sentir o desespero da derrota pode chegar ao fundo da alma e sacar o que lhe resta de energia para vencer um novo combate!...
 

Tenho a certeza de que todos os que realizaram este estágio operado pelo SINDICATO ficaram mais preparados para, na eventualidade de lhes concederem a oportunidade, agarrar o projeto como ninguém, porque transportaram na alma as pegadas da experiência vivida e no coração o suor das causas para poder voltar a vencer.
 

BEM HAJAM
 

José Neto: Metodólogo de Treino Desportivo; Mestre em Psicologia Desportiva; Doutorado em Ciências do Desporto; Formador de Treinadores F.P.F./U.E.F.A.; Docente Universitário – Universidade da Maia; Embaixador Nacional para a Ética e Fair Play no Desporto.


Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias