Sanjoanense explica «venda absolutamente histórica» de David Carmo

Liga 3 08.07.2022 15:51
Por Redação

A direção da Sanjoanense emitiu, esta sexta-feira, um comunicado relativo ao negócio com o SC Braga por David Carmo, que comprou 10 por cento dos direitos desportivos do central antes do vender ao FC Porto. O emblema da Liga 3, onde o defesa jogou em 2014/15, confirmou a existência de um acordo que vai levar para os cofres do clube €993 mil euros «divididos por três tranches, livres de encargos e outros tipos de custas».


Na mesma nota, a Sanjoanense justifica o acordo considerado «histórico» e refere que solicitou a marcação de uma Assembleia-Geral Extraordinária para prestar todos os esclarecimentos aos sócios e simpatizantes.


«Na passada segunda-feira, fechou-se com o SC Braga a venda dos referido direito económicos a troco de 950 mil euros, mais os 43 mil euros relativos ao mecanismo de solidariedade, que serão pagos pelo FC Porto à ADS. São cerca de 993 mil euros de uma venda absolutamente histórica para esta instituição, montante global pago no espaço de seis meses, dividido por três tranches, livres de encargos e outros tipos de custas, e que permitem à ADS não estar dependente dos prazos de pagamento acordados entre o SC Braga e o FC Porto (no mínimo 4 anos). Reforço: se não se concretizasse este acordo, a AD Sanjoanense só receberia o valor líquido da transferência e somente 120 dias após a última prestação paga pelo FC Porto ao SC Braga», pode ler-se.


Recorde-se que David Carmo foi vendido ao FC Porto na passada terça-feira por €20 milhões no imediato a que se juntam €2,5 milhões mediante a concretização de objetivos desportivos.


Leia o comunicado na íntegra:


«Consumada a transferência do atleta David Carmo para o FC Porto e após a ratificação do acordo com o Sp. Braga, por maioria, pela Direção da ADS na noite de ontem, e sendo do conhecimento público que a Sanjoanense detinha 10 por cento das dos direitos económicos numa futura transferência do jogador, vem o Presidente da Direção, tecer as seguintes considerações junto dos sócios e simpatizantes:

1) Há 13 anos, a ADS tinha 1,5 milhões de euros de passivo. Hoje, esse valor ronda os 400 mil euros. São 13 anos de (ainda) muitas dificuldades, muito sofrimento, muitas contas para pagar, mas o clube está às portas do centenário com outra vitalidade.

2) Em 2014, o atleta David Carmo reforçou os sub-17 da Sanjoanense. Uma época depois, foi vendido ao Braga, tendo a ADS ficado com 10 por cento dos direitos económicos após dedução de encargos e custas (resultado líquido) de uma futura transferência.

3) No acordo assinado em 8/7/2015, ficou estipulado que os 10 por cento resultariam do valor líquido da transferência, após deuzido os encargos direta ou indiretamente resultantes do contrato, custos de intermediação , agenciamento, mecanismo de solidariedade. Valor liquido esse que só seria liquidado, 120 dias depois do SC Braga receber a última prestação acordada com o FC Porto.( daqui a cerca de 4 anos) .

4) A AD Sanjoanense foi contactada pelo SC Braga, no último mês, para alienar esses 10 por cento, e foi resistindo sucessivamente a várias propostas, pese embora o clube continuar a atravessar dificuldades de tesouraria do dia a dia.

5) Na passada segunda-feira, fechou-se com o SC Braga a venda dos referido direito económicos a troco de 950 mil euros, mais os 43 mil euros relativos ao mecanismo de solidariedade, que serão pagos pelo FC Porto à ADS. São cerca de 993 mil euros de uma venda absolutamente histórica para esta instituição, montante global pago no espaço de seis meses, dividido por três tranches, livres de encargos e outros tipos de custas, e que permitem à ADS não estar dependente dos prazos de pagamento acordados entre o SC Braga e o FC Porto (no mínimo 4 anos).

6) Neste momento histórico para a ADS, a união entre todos os que compõem esta família deve estar acima da ganância. Desde há 13 anos que o pensamento racional guia o dia a dia deste clube. E foi a pensar no clube, tendo em conta a situação atual e as dificuldades vividas, que se fechou este acordo.

7) Reforço: se não se concretizasse este acordo, a AD Sanjoanense só receberia o valor líquido da transferência e somente 120 dias após a última prestação paga pelo FC Porto ao SC Braga.

8 ) Neste sentido, vem o Presidente da Direção solicitar ao Presidente da mesa da Assembleia Geral a marcação de uma Assembleia Extraordinária com caráter de urgência, para de forma transparente prestar toda a informação aos sócios e simpatizantes.

9) Este acordo não poderá desviar o clube do foco que tem sido estes 13 anos. A caminho do centenário, a ADS olha para 2024 com outra disposição: com a capacidade de renegociar e praticamente eliminar o passivo até lá, e de poder investir nas suas infraestruturas. Sem loucuras e com a humildade que caracteriza a cidade do trabalho.



O Presidente da Direcção da ADS,

LUIS VARGAS CRUZ»



Ler Mais
Comentários (15)

Últimas Notícias