Leixões responde ao Varzim e garante legimitidade

Liga 2 20.06.2022 14:51
Por Redação

O Leixões garantiu, esta segunda-feira, que cumpriu todos os pressupostos exigidos pela Liga para participar na Liga 2 na época 2022/23, respondendo assim ao Varzim - sem nomear o clube - , que mais cedo havia alegado que o clube de Matosinhos não cumpria os pressupostos, sendo que o prazo acaba esta segunda-feira.


Eis o comunicado: 

«A Leixões Sport Club – Futebol, SAD vem, por este meio, comunicar que, em consonância com o transmitido anteriormente, cumpriu todos os pressupostos exigidos pela entidade promotora das Competições Profissionais de Futebol: LIGA PORTUGAL.

Posto isto, informamos os sócios, adeptos e simpatizantes do Leixões que, ao contrário do que foi amplamente publicitado e comentado nas últimas semanas, a nossa presença na LIGA PORTUGAL 2 será uma realidade, na época 2022/23.

No seguimento do comunicado emitido por um clube que não conseguiu, desportivamente, a permanência na tão desejada Liga Portugal 2, a Leixões Sport Club – Futebol, SAD vem repudiar e condenar todas as insinuações e acusações plasmadas no mesmo. Esclarecemos, desde já, que jamais confundiremos uma Instituição Centenária, Nobre e Honrada, com um par de paraquedistas em perfeita insuficiência cognitiva e com uma sede de poder exacerbada.

Felizmente, todos os jogos de bastidores perpetuados ao longo destas últimas duas semanas traduziram-se num fiasco monumental, com consequências imprevisíveis para quem os possibilitou e executou.

A coação a empresários de futebol e as ameaças a Presidentes de outros clubes foram a cereja no topo de um bolo amplamente fora de validade. O resto, é caso de polícia.

Lutaremos SEMPRE pela verdade desportiva, aconselhando a quem pretende competir nas Ligas Profissionais a ter um melhor conhecimento da competição onde está inserido, para que, assim, consiga amealhar os pontos necessários para a tão desejada permanência.

Temos a certeza que, ao longo do dia de hoje, surgirão notícias infundadas e inúmeras tentativas de desestabilização sobre este assunto, facto que não terá recetividade nem resposta da nossa parte.»

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias