Elite do Circuito Mundial passa em Portugal nos próximos quatro anos

Judo 02-12-2021 09:45
Por Miguel Candeias

«Não só está confirmado um grand prix em Portugal, na próxima época, como para os próximos quatro anos. O contrato já foi assinado com a Federação Internacional de Judo. Em 2022 será em Odivelas, entre 28 e 30 de janeiro», confirmou Jorge Fernandes a A BOLA sobre a notícia que, sete meses depois de Lisboa ter recebido o Europeu, colocará anualmente o país na rota do Circuito Mundial da FIJ, composto por 13 grand slams e grand prix, num total de 33 etapas, onde atuam os melhores dos melhores e têm enorme peso na qualificação olímpica.


Em junho, numa entrevista a este jornal, durante o Mundial de Budapeste, Fernandes já confirmara a ambição de garantir um slam (dá mais pontos para o ranking) ou um prix. Acabou por ser o segundo. «Podíamos ter tido um grand slam, mas preferimos começar mais baixo. E também por existir uma diferença de cerca de 400 mil euros [a pagar à FIJ] entre os dois. O que é bastante», revela o presidente da FPJ.

 

«Ter um grand slam ou grand prix tem sobretudo a ver com o prestígio do país pelo facto de fazer parte do Circuito, mas não é propriamente uma prova em que se possa falar de lucros. Sim, vai trazer a nata do judo mundial, mas será igualmente um reconhecimento aos nossos atletas, que terão possibilidade de competir num evento deste nível em Portugal», acrescenta. Note-se que o país organizador pode inscrever quatro judocas em cada categoria, em vez dos habituais dois.

 

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias