Conheça o novo treinador de CR7 e companhia

Manchester United 29-11-2021 12:38
Por Redação

O alemão Ralf Rangnick, 63 anos, foi o escolhido pelos responsáveis do Manchester United para orientar a equipa onde militam Cristiano Ronaldo, Bruno Fernandes e Diogo Dalot até final da época, sucedendo no cargo ao norueguês Ole Gunnar Solsjkaer. Apesar de não ser um habitual colecionador de troféus (destaca-se apenas a conquista da Taça da Alemanha na época 2010/2011), Rangnick é por muitos apelidado de ‘O Professor’, sendo reconhecido com um autêntico visionário do futebol, inspirando nomes como Jurgen Klopp, Thomas Tuchel e Julian Nagelsman.

Klopp, por exemplo, já afirmou publicamente que Rangnick «é um dos melhores, senão o melhor, treinadores na Alemanha», sendo o grande inspirador do chamado Gegenpressing, estilo de jogo que se baseia na pressão imediata após a perda da bola.

Rangnick começou cedo a sua carreira de treinador. Tinha apenas 25 anos, quando acumulou o trabalho de treino com o de jogador no clube da sua terra, o Viktoria Backnang. Quis romper com o que na altura era tradicional na Alemanha, um modelo rígido de 3x5x2, com marcações fortes, que acabou por conduzir a Nationalmannschaft ao título mundial em 1990. Foi por essa altura que assumiu o comando da equipa de sub-19 do Estugarda, com a qual viria a sagrar-se campeã nesse escalão, em 1991. Seis anos depois, já nos seniores, ao serviço do Ulm, venceu a Liga regional. Foi quando surgiu pela primeira vez na televisão nacional, então já a falar da sua abordagem tática e visão do futebol.

Só em 1999, contudo, viria a saltar para a elite. Estugarda, Hannover (onde foi campeão da Bundesliga 2) e Hoffenheim foram pontos no seu percurso. Esteve para ser adjunto de Joachim Low na seleção, até ter assinado pelo Schalke em 2011. No clube de Gelserkichen venceu a Taça da Alemanha e chegou às meias-finais da Liga dos Campeões, sendo eliminado pelo… Manchester United. Em setembro de 2011 demitiu-se, alegando exaustão.

Rangnick já reconheceu que nessa altura surgiram os primeiros contactos com a Red Bull, que estava então a lançar-se no futebol depois de ter investido com sucesso na Fórmula 1. Aceitou ser diretor técnico das equipas detidas pela empresa na Europa, o Leipzig (então na 4.ª Divisão da Alemanha) e o Salzburgo (equipa longe da ribalta na Áustria). «Numa semana precisei de anunciar dois treinadores e decidimos montar equipas totalmente novas. A primeira contratação foi a de Sadio Mané, então com 20 anos, que veio do Metz por quatro milhões de euros. O segundo foi Kevin Kampl», contou, em entrevista ao Coaches Voice.

«A cada janela de transferências, contratávamos jogadores entre os 18 e os 20 anos. Dayot Upamecano [hoje no Bayern] tinha 16, Naby Keita [Liverpool] 19. A cada janela, reduzíamos a média de idades da equipa e aumentávamos a qualidade. O Leipzig conseguiu duas promoções consecutivas. Quando contratámos Joshua Kimmich, em 2013, tínhamos acabado de subir à 3.ª Divisão. Era um rapaz de 18 anos, totalmente desconhecido [atualmente está no Bayern]», recordou.

Além da política de contratações, Rangnick implementou o mesmo sistema tático nas equipas que dirigia. «Decidimos usar uma formação que ninguém usava nem na Alemanha, nem na Áustria: o 4-2-2-2», explicou, ressalvando: «Nunca disse a um treinador quem deveria jogar.»

O RB Leipzig tornou-se numa força na Alemanha em pouco mais de cinco anos. O Salzburgo vai em oito títulos de campeão consecutivo na Áustria. Rangnick estendeu, entretanto, as suas ideias a outros projetos da Red Bull, nomeadamente nos Estados Unidos (New York Red Bull) e no Brasil (RB Bragantino). No passado verão assinou, surpreendentemente, contrato com o Lokomotiv Moscovo, também como diretor geral. Até agora, quando foi chamado para o Manchester United, tendo assinado contrato para ser treinador até final da época, passando depois a consultor por dois anos. A estreia está marcada para quinta-feira, diante do Arsenal, em Old Trafford...

Ler Mais
Comentários (7)

Últimas Notícias