«É um adeus em paz de espírito»

Natação 11:12
Por Miguel Candeias

«O competir em si, tenho a certeza de que não será pela última vez. Ainda quero ir ao Nacional universitário a 8 de dezembro e pretendo correr, pelo menos, a São Silvestre de Lisboa. Portanto, nunca na vida deixarei de competir. Agora, a nível individual e de uma maneira mais profissional, isso sim, será a última vez», confirmou Diogo Carvalho, de 33 anos, a A BOLA, a pouco mais de 12 horas de disputar o Nacional de juniores e seniores de piscina curta, que hoje arrancam em Leiria.


Será a derradeira competição que o olímpico do Galitos de Aveiro efetuará antes do ponto final numa das mais brilhantes carreiras na natação lusa. Além de múltiplos títulos nacionais e recordes, ainda detém três em piscina curta e um em longa, mas chegou a possuir 12 (8-4) em simultâneo; acima de tudo Diogo teve a capacidade de recolocar Portugal em finais e pódios internacionais, com destaque para os bronzes nos 200 estilos nos Europeus de 25 metros de 2013 e 2015. Prova em que foi nove vezes finalista e em quatro acabou no 4.º lugar.


«O meu primeiro Nacional de infantis foi em 2000/2001, há 20 anos. O de juniores em Cantanhede, com 17 anos, e o de sénior em Felgueiras…», recorda. E como é que se sente alguém a horas de dizer adeus? «Bem. Em paz de espírito comigo. Penso que que fiz tudo o que estava ao meu alcance para dignificar Portugal e a modalidade, por isso sinto-me bastante humilde e com gratidão para com todos que me ajudaram neste processo», declarou Carvalho, que no currículo, além das participações nos Jogos de Pequim-08, Londres-12 e Rio-16, contabiliza um total de 25 finais europeias e 6 mundiais em piscina curta; e 2 no Europeu e 4 semifinais em Mundiais de longa.

 

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias