«Quando o processo estiver ‘redondinho’ vamos dar muita alegria a esta cidade»

Entrevista 15-10-2021 07:07
Por Pascoal Sousa

Só teve dois clubes na vida e entra na oitava época no SC Braga com estatuto de intocável na baliza. Nascido no Brasil, naturalizado português, Matheus sonha com a Seleção, acredita num brilharete na Taça de Portugal e, um dia, na conquista do título nacional. A campanha começou titubeante, mas o guarda-redes promete um final em grande.


- Só teve dois clubes na carreira, o América Mineiro e o SC Braga. Se em 2014, quando chegou a Portugal, lhe dissessem que iria entrar na oitava época, o que pensaria?

 

- Não é só a questão de estar oito anos no clube. Construí aqui a minha família, foi onde casei e tive os meus filhos e vem um terceiro a caminho. Se me dissessem isso na altura não acreditaria, mas foi aqui que construí a minha carreira e vida e é aqui que sou feliz. No clube, na cidade e no País, porque sou português.

 

- Pensava que ia ficar aqui duas/três temporadas e depois saltar para outro clube?

 

- Não. Sempre cumpri os meus contratos, já foi assim no América e o meu pensamento no SC Braga era concluir o meu contrato. No Brasil, os principais guarda-redes ficam bastante tempo nos clubes e sempre quis fazer isso na carreira: representar poucos clubes, mas ter uma continuidade boa e escrever história.

 

- Mas oito épocas é muito tempo. É apenas por estar enraizado com o clube e a cidade?

 

- O que sinto é que o clube cresceu, evoluiu e que acompanhei essa ascensão. O tempo, no fundo, passa muito rápido. Em Portugal, há jogadores com 13 ou mais anos nos clubes. O Tiago Sá aqui, o Luisão no Benfica. Há referências que fizeram nome e carreira no mesmo clube.

 

- Em relação ao arranque da época do SC Braga, com resultados intermitentes, concorda que não foi ao encontro das expectativas dos adeptos?

 

- Não só dos adeptos, mas também das nossas. Porém, reagimos e acho que estamos a fazer uma época muito boa e vamos seguramente fazer um grande campeonato. É só o começo, na época passada acabámos em grande. Esta temporada mudámos o chip, é um novo processo, entraram novos jogadores, mas acho que vamos igualmente fazer uma excelente época.

 

- As expectativas são sempre elevadas no SC Braga, já lá vai o tempo das metas mínimas. Quando António Salvador afirma que Carlos Carvalhal fica até ao final da época essa mensagem tem mais força dentro ou fora do balneário?

 

- A nossa confiança é a mesma, compreendemos o processo por que passamos, que os resultados não são os que desejamos nem os que queríamos, mas confiamos no trabalho do mister e de todo o staff. Temos um plantel com muita qualidade e quando o processo estiver redondinho vamos dar muita alegria a esta cidade.

 

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (23)

Últimas Notícias

Mundos