João Almeida anseia por férias

Ciclismo 28-09-2021 12:53
Por Fernando Emílio

Um dia depois de terminar o Campeonato do Mundo, na Bélgica, e ainda antes de fechar a sobrecarregada época, em Itália, a 9 de outubro, João Almeida assume, a A BOLA, precisar de descansar. «Mais a cabeça do que o físico», diz. E de rever a família e os amigos, que são já muitos os meses que leva longe de casa.
 

-Neste que foi, sem dúvida, o ano de todas as confirmações, sempre irá terminar a época na Il Lombardia [239 km], uma das mais emblemáticas clássicas do World Tour, a 9 de outubro?
- É uma corrida de grande prestígio. Embora o ano passado desistisse, espero, este ano, uma boa prestação, para terminar a época da melhor maneira. Sábado correrei o Giro dell’Emilia, na quarta-feira seguinte o Milão - Turim e depois da Lombardia espero ir, finalmente, de férias!...


- Férias de uma temporada preenchida: além do título de campeão nacional de contrarrelógio, venceu a geral da Volta à Polónia e duas etapas, a Volta ao Luxemburgo e uma etapa, foi sexto na Volta à Itália e no Tirreno - Adriático e ainda teve 34 presenças nos primeiros 10 nas provas que correu?
- Um ano muito sobrecarregado. Vou terminar com 70 dias de competição, mais 22 dias do que em 2020. A partir de dia 10 entrarei de férias, para descansar mais a cabeça do que o físico. Só depois disso começarei a pensar na próxima época e na nova equipa. Foi um ano muito desgastante: Jogos Olímpicos, campeonatos do Mundo, da Europa e Nacionais, Volta à Itália, Emirados Árabes Unidos, Tirreno - Adriático, Catalunha, Polónia, Alemanha e Luxemburgo, só para falar das provas por etapas. Depois ainda temos as corridas de um dia e as inúmeras e por vezes longas deslocações, que nos tiram horas de descanso. Com isto não estou a queixar-me, até porque foi esta a vida profissional que escolhi, me dá prazer, e me proporciona, todos os dias, andar de bicicleta!

 

Leia a entrevista na íntegra na edição impressa ou digital de A BOLA. 

Ler Mais
Comentários (9)

Últimas Notícias

Mundos