Lotação em recintos desportivos nas mãos da DGS

COVID-19 24-09-2021 08:06
Por Paulo Cunha

O plano de desconfinamento apresentado ontem por António Costa continua a prever a obrigatoriedade de apresentação de certificado digital de vacinação contra o Covid-19 de forma a garantir o acesso a grandes eventos desportivos.


«Caberá à Direção-Geral da Saúde (DGS) definir o que entende por grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos», afirmou o primeiro-ministro, sem especificar se a lotação máxima permitida nos recintos desportivos se mantém nos 50 por cento da capacidade total ou se será aumentada, após primeiro passo que fixou a percentagem de espectadores nos 33 por cento.


A Federação Portuguesa de Futebol e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, apurou A BOLA, mantêm via aberta de diálogo no sentido de sensibilizar a DGS para a necessidade de um regresso à normalidade no que concerne a que seja possível usar a capacidade máxima dos estádios.


Se nas «salas de espetáculos e eventos» se manterá a obrigatoriedade de utilizar máscara, não foi abordado se nos recintos desportivos também continuará a ser obrigatória.


«No passado dia 29 de julho, tivemos oportunidade de apresentar o calendário em três fases da retoma da normalidade das atividades. Nessa altura, tínhamos 57% da população portuguesa com a vacinação completa e demos o primeiro passo no dia 1 de agosto. Dissemos que em outubro poderíamos dar o terceiro e último passo, com a previsão de que 85% da população já teria a vacinação completa. Estamos agora em condições de avançar para a terceira fase», frisou António Costa, agora que a taxa de vacinação completa contra o Covid-19 está nos 83,4% e chegará, na próxima semana, aos 85%.
 

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias

Mundos