Convocados de Fernando Santos levam 1229 jogos nas pernas

Seleção 14-06-2021 09:10
Por Rogério Azevedo, na Hungria

É já amanhã que a Seleção Nacional vai estrear-se no Europeu 2020 e os 26 jogadores de Portugal levam 1229 jogos nas pernas em 2020/2021. Mais de 90 mil minutos. Mais de 1500 horas. Mais de 63 dias. Dois meses a correr, a lutar e a suar, fosse em Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha ou Inglaterra. Média de 3500 minutos para cada um dos convocados.

 

Muito? Pouco? Cansados? Frescos? Ou, simplesmente, cansados de fresco?
João Aroso ajuda-nos a perceber que peso tem esta tão atípica época desportiva no rendimento dos jogadores. Membro das equipas técnicas de Paulo Bento no Euro-2012 e no Mundial-2014 e ainda trabalhando ao lado de Fernando Santos no Sporting e no AEK, Aroso acredita que a condensação da época 2020/2021, cujo início se deu em setembro, dois meses mais tarde do que o habitual, pode trazer problemas. «Infelizmente, pode influenciar, pois vamos assistindo a grande desgaste nesta parte final da época», analisou o treinador de 48 anos. Aroso acredita que este aspeto será visível na fase final do Euro-2020: «Sim, claro. Obviamente, depende de cada caso e de cada jogador, mas, por norma, todos os jogadores das 24 Seleções estiveram sujeitos a grande desgaste competitivo».

Rúben Dias é quase um caso ímpar na Seleção Nacional. Esteve em 63 jogos e vai a caminho dos seis mil minutos de competição em 2020/2021: 2845 na Premier League, 1060 na Liga dos Campeões, 917 na Seleção Nacional, 270 na Taça da Liga inglesa, 247 na Taça de Inglaterra e ainda 180 na Liga portuguesa (jogos com Famalicão e Moreirense). Impressionante. O City realizou 60 jogos nesta época e Rúben Dias marcou presença em 52! A Seleção Nacional disputou 13 jogos e o central esteve em 11! A sua média de utilização é de 87 minutos em cada um dos 63 jogos. Repetimos: impressionante.

 

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

 

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias