Returnal, o primeiro grande jogo da Playstation 5? Estamos rendidos!

Jogos 01-05-2021 02:18
Por Redação

Já jogámos Returnal, o mais recente título do estúdio Housemarque feito em exclusivo para a Playstation 5, e estamos rendidos. A história é sobre a astronauta e cientista Selena, que está a seguir um sinal vindo do planeta Atropos.  Embora avisada para não o visitar, porque é proibido, ela não respeita as indicações e assim nasce esta incrível aventura….

 

Como seria de esperar as coisas não correm bem, Selena é forçada a aterrar de emergência, a nave fica profundamente danificada e ela acorda num planeta hostil e sozinha.  Decide começar a explorar e rapidamente percebe a situação grave em que se encontra: está presa num loop temporal… Isto quer dizer que sempre que a personagem morre regressa ao início do jogo e começa tudo de novo.

 

 

É uma situação desconcertante. Mais ainda porque o nível não será igual ao que jogou anteriormente e se morrer novamente tudo será de novo diferente. Nem inimigos vão estar nos mesmos sítios, o que aumenta ainda mais a dificuldade do jogo. O jogador terá acesso a seis zonas diferentes, desde uma selva sombria, a ruinas de uma civilização ou desertos. Para fazer frente aos múltiplos inimigos que vamos encontrar, temos uma boa variedade de armas e cada uma delas com um tiro secundário. Desde a pistola inicial, a espingardas e espadas. E tudo pode sofrer evoluções para ajudar no combate.

Outra característica das armas é que as balas não acabam, mas se o gamer esvaziar o carregador irá demorar algum tempo até voltar a ter balas, pelo que é preciso ter estratégia quando se está a combater, caso contrário irá morrer e recomeçar tudo de novo.

 

 

 É claro que depois irá haver maneiras de saltar certas áreas para ir mais para a frente, mas com tal poder vem um dilema: queremos mesmo que Selena deixe de explorar certas área e apanhar equipamento que poderá fazer a diferença…

 

A Housemarque utilizou profundamente as capacidades do comando DualSense e isso sente-se desde o início do jogo e de uma forma muito inovadora, mas não vamos revelar mais para não estragar a experiência. No entanto, podemos levantar a ponta do véu e realçar que os gatilhos são usados na forma como disparamos as armas e podem dar acesso a um tiro mais forte. Muito interessante.

 

 

Como existem muitas armas, o jogador deverá tentar encontrar aquela que melhor encaixa com o seu estilo de jogo. Preparem-se, porque as lutas são intensas. Ondas de tiros são lançadas na nossa direção e é preciso saber desviar ou saltar e atacar ao mesmo tempo. Pode parecer difícil, mas como o passar do tempo e muitas, mas mesmo muitas, mortes vamos começando a ganhar o ritmo e as coisas ficam um pouco mais fáceis.

 

É preciso sempre tentar apanhar os recursos que os inimigos deixam cair quando morrem! Os «Bosses» de cada nível são realmente complicados de matar e não vale a pena tentar ir para cima deles, porque a morte é certa. É preciso perceber o padrão do seu ataque para conseguir contrariá-lo. A paciência será sempre necessária.

 

Também vamos ter a oportunidade de melhorar o fato que utilizamos, os danos que fazemos e aumentar a nossa proteção, que irá durar durante a nossa vida. Isto quer dizer que quando morremos perdemos as armas e objetos que apanhámos… Mais para frente do jogo isso já não acontece na totalidade, mas não deixa de ser complicado.

 

 

O jogo também irá exigir muita estratégia no uso dos recursos como, por exemplo, o Ether, que é muito raro, mas que serve para «limpar» objetos alienígenas, que aumentam as nossas capacidades. Se não forem «limpos» vão fazer com o que o fato funcione mal. É preciso tentar perceber se vale a pena ou não ficar com o artefacto. Uma dica passa por destruir estátuas para tentar ver se tem sorte e se estas escondem algum recurso! Também temos as parasitas que podem aumentar ou não as nossas capacidade, ou as das armas. Mas também podem não ser positivas…

 

 

A Housemarque com Returnal fez um jogo a pensar nas capacidades da Playstation 5. A velocidade do jogo é super intensa, não sentimos os níveis a carregar e a rapidez com que tudo recomeça é impressionante.

 

Este é um jogo que mostra a razão de o DualSense ser um comando sensacional e que realmente ajuda a melhorar a experiência. Este título ganha ainda outra dimensão para aqueles que têm os headphones da Sony, porque os barulhos do ambiente e dos monstros estão sensacionais. É aconselhável jogar à noite!

 

Returnal não é um jogo fácil, mas faz com que queiras saber mais da história e que voltes para tentar tudo de novo. É frustrante por não ser possível gravar, mas é diferente daquilo que estamos habituados. Nunca sabemos o que iremos encontrar quando regressamos e tudo isto num mundo incrível, graficamente acima da média e estamos perante um jogo da nova geração.

Ler Mais

Últimas Notícias