Bingham mostra o nervo ante Ding (10-9)

Snooker 20-04-2021 21:11
Por António Barroso

O norte-irlandês Mark Allen e os ingleses Jack Lisowski e Stuart Bingham apuraram-se esta terça-feira para os oitavos de final do Campeonato do Mundo de Snooker, prova maior da época 2020/2021, a decorrer em Sheffield (Inglaterra), desde 17 do corrente mês até 3 de maio.

 

Ronnie O’Sullivan, Neil Robertson, Yan Bingtao, David Gilbert, Jamie Jones, Anthony McGill, John Higgins e Kyren Wilson eram os 8 antes qualificados para a 2.ª ronda, o trio juntou-se-lhes neste dia nos ‘oitavos’, a elevar para 11 este número: restam cinco vagas, de 16.

 

Primeiras emoções do dia e primeiro apurado pela manhã: Jack Lisowski. No duelo 100% inglês Jack Lisowski, de 29 anos, 14.º do ranking, chegava na frente à conclusão (5-4), mas o duas vezes vice-campeão mundial (2008 e 2012) Ali Carter, de 41 anos, 23.º da tabela, seria sempre, já se sabia, osso duríssimo de roer, pouco ou nada significando se, como agora, chegou ao Crucible vindo das qualificações.

 

E Carter entrou melhor, virando para 6-5 a seu favor com as duas primeiras partidas, e concedendo apenas um parcial até ao intervalo, ao qual Ali chegou na frente 7-6, depois 8-6, e, com ambos a acusarem a pressão, ainda liderar 9-8… antes de permitir a ‘JackPot’, na hora da verdade, e da primeira ‘negra’ do Mundial, virar tudo do avesso e vencer 10-9.

 

À espera de Lisowski, nos oitavos de final, estava já o australiano Neil Robertson, de 39 anos, número 3 da tabela campeão mundial em 2010: o duelo na próxima ronda, já em três sessões e à melhor de 25 parciais – até um vencer 13 (de 13-0 a possíveis 13-12) – irá prolongar-se por três dias, de quinta-feira a sábado. Foi o segundo jogo da 2.ª ronda, integralmente definido, depois de Anthony McGill marcar encontro com o ‘Rocket’.

 

A tarde tinha prevista também a decisão do duelo de Ding Junhui, de 34 anos, 8.º do ranking, com o campeão mundial de 2015, Stuart Bingham, de 44 anos, 17.º da hierarquia. Chegaram à sessão final com o chinês em tangencial vantagem (5-4), e o embate teria a mesma carga dramática do de Jack e Ali: vencedor, só no 19.º ‘frame’, o último parcial (‘negra’).

 

O asiático, vice-campeão mundial em 2016, chegou a 7-5, altura em que o inglês puxou dos galões, mas sempre com os jogadores colados no marcador: 7-6, 7-7, 7-8, 8-8, 8-9, 9-9… e como as 19 horas e os jogos da sessão noturna se avizinhavam, tiveram de esperar pela noite, e por uma mesa livre uma vez findo o primeiro dos dois jogos, para concluir o prélio, tal como sucedera domingo a John Higgins ante Tian Pengfei.

 

Uma grande vermelha longa para o canto, após uma branca que entrou no buraco mais próximo do ponto da bola verde ter dado a Ding a chance que desperdiçou, permitiu a Bingham a entrada para o 9-10 e abater o segundo cabeça-de-série do torneio, após Stephen Maguire. Ficou definido o rival do galês Jamie Jones nos oitavos de final, duelo a jogar domingo e segunda-feira.

 

Sem problemas, graças a uma entrada a todo o gás, ‘The Pistol’, Mark Allen, de 35 anos, 11.º do ranking, confirmou à noite o favoritismo que vincou logo desde a sessão matinal ante o jovem (23 anos) chinês Lyu Haotian, de 23 anos, 53.º da hierarquia. O norte-irlandês abriu o jogo a disparar lume, com uma centenária (139 pontos) e chegou ao intervalo da primeira das duas sessões com imaculado 4-0 no marcador: o primeiro a consegui-lo neste Mundial.

 

Allen fechou a manhã com confortável 7-2, com mais duas centenárias (102 e 116 pontos, respetivamente), a somar três na sessão, pelo que, como se adivinhava, a conclusão, na sessão noturna, seria uma questão de tempo: foram três parciais, 10-2 sem história… a não ser a Irlanda do Norte, do malogrado génio Alex Higgins – campeão mundial em 1972 e 1982, ‘vice’ em 1976 e 1980 -ter todas as razões para poder, legitimamente, sonhar com o primeiro campeão do Mundo do país, módicos 36 anos depois de, em 1985, Dennis Taylor ter batido o inglês Steve Davis na bola preta da ‘negra’ (18-17). Allen aguarda por Mark Selby ou Kurt Maflin nos ‘oitavos’.

 

Interesse maior, porventura, do dia, na sessão da tarde, com a estreia do número um da hierarquia, Judd Trump, de 31 anos, frente ao compatriota inglês Liam Highfield, de 30 anos, 43.º da tabela. Também o ‘Ace in the Pack’, triunfador em cinco provas da época, chegou a folgados 7-2 na primeira sessão. O campeão mundial de 2019 impressionou nesta primeira aparição no Crucible: uma centenária (116 pontos) a abrir o jogo e mais quatro entradas superiores a 50 pontos foram o cartão de visita de um dos mais legítimos favoritos a ganhar a prova.

 

Por último, a sessão noturna trouxe um embate que se irá concluir, como o de Judd e Liam, só quarta-feira, e também 100 por cento de inglês, entre Barry Hawkins, de 41 anos, 12.º da tabela, frente a Matthew Selt, de 36 anos, 30.º do ranking, com o vice-campeão mundial, Kyren Wilson, já à espera do compatriota vencedor para o embate na próxima ronda, na sexta-feira e sábado. O jogo ainda está em curso, com o ‘Falcão’ (‘Hawk’) a entrar destacado, até 3-0...

 

Quarta-feira, destaque para o início do duelo do inglês Mark Selby (tricampeão, em 2014, 2016 e 2017) e o norueguês Kurt Maflin, e na íntegra o embate do galês Mark Williams, tricampeão mundial (2000, 2003 e 2018) com o inglês Sam Craigie, além da conclusão dos jogos de Hawkins com Selt e de Judd Trump ante Liam Highfield.

 

O Mundial é a última prova da época 2020/2021 da World Snooker Tour, iniciou-se dia 17 do corrente mês e decorre até 3 de maio no Crucible Theatre, em Sheffield (Inglaterra). Distribui £2,385 milhões (€2,747 milhões) em prémios, das quais £500 mil (€576 mil) ao campeão.

 

Ronnie O’Sullivan defende o título conquistado em 2020 (18-8 a Kyren Wilson na final). A prova é transmitida para Portugal em direto (EuroSport) e os 16avos de final são jogados à melhor de 19 parciais: vence o primeiro a ganhar 10 (10-0 a possíveis 10-9).

 

Resultados de hoje, 16avos de final (apurados a negro):

Mark Allen-Lyu Haotian, 10-2

Jack Lisowski-Ali Carter, 10-9

Ding Junhui-Stuart Bingham, 9-10

Judd Trump-Liam Highfield, 7-2

Barry Hawkins-Matthew Selt, 3-1 (em curso)

 

Jogos de dia 21, 4.ª feira:

Mark Williams-Sam Craigie (10 e 19 h, 1.ª sessão e conclusão)

Shaun Murphy-Mark Davis (10 h, 1.ª sessão)

Mark Selby-Kurt Maflin (14.30 h, 1.ª sessão)

Judd Trump-Liam Highfield, 7-2 (14.30 h, 1.ª sessão)

Barry Hawkins-Matthew Selt, 3-0 (19 h, conclusão)

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias