Clássico quente deixa FC Porto a uma vitória da final

Basquetebol 24-05-2022 21:12
Por Célia Lourenço

O FC Porto está uma vitória da final da Liga Betclic masculina, após somar a segunda vitória na meia-final do play-off frente ao Sporting (74-71) que visita na próxima quinta-feira.
 

Michael Morrison abriu a contagem com dois pontos, mas não mais o FC Porto voltou a liderar no primeiro quarto. Com um afundanço, Travante Williams iniciou a caminhada dos leões para superioridade no período inaugural em que os campeões nacionais chegaram a liderar por sete pontos (8-15). Uma vantagem depois reduzida de triplo em triplo de Francisco Amarante e Bradley Tinsley. Desta forma, o Sporting chegou ao segundo período na frente, mas a liderar por 14-18.
 

Amarante foi o elemento desestabilizador dos portistas no arranque do segundo quarto, pressionando os comandados de Luís Magalhães que ficaram apenas a dois pontos (18-20) após as intervenções do base de 22 anos que foi a grande figura da primeira parte que, com um triplo, permitiu aos homens de Moncho Lopez chegarem à igualdade (27-27) e acelerarem, pela primeira vez para a frente a 3.04 do intervalo, graças a Jonathan Arledge.
 

Do lado dos leões, que continuaram sem contar com o lesionado Omlid, Shakir Smith e Travante reduziram, mas não mais o Sporting passou para a frente até ao intervalo (34-32).
 

A intensidade agudizou-se depois do intervalo não só do basquetebol praticado, mas também nos ânimos dos jogadores. Ao ponto de o relógio ter feito uma paragem interminável ao minuto 8,17 para evitar que a exaltação dentro de campo tomasse outras proporções depois de momento mais quente de jogo entre António Monteiro e Michael Morrison, quando o marcador registava 35-34. Com a equipa de arbitragem a rever o lance e aplicar os devidos castigos com as equipas mais serenas, os leões viram João Fernandes e António Monteiro serem reencaminhados para o balneário com a mesma falta desqualificativa aplicada ao dragão Rashard Odomes.
 

O FC Porto soube tirar partido para se reposicionar na frente com Tinsley e Arledge. Travante, na conversão de livres, permitiu ténue reviravolta no marcador (50-51), mas um parcial de 8-0 permitiu aos anfitriões seguirem para os derradeiros 10 minutos a ganhar por 59-51.
 

Moncho Lopez mexeu na equipa, no quarto tempo, Magalhães fez entrar Justin Tuoyo para o lugar de Mike Fofana, mas Travante continuou a ser o motor da equipa tentando minimizar os ‘estragos’. O FC Porto, porém, parecia ter entrado em velocidade de cruzeiro, ficando a ganhar por dez (64-54) depois de livres convertidos por Miguel Queiroz, autoritário nesta fase da partida tanto na defesa como a atacar. Os leões ripostaram, viram Travante ser excluído a um minuto do fim e Smith marcar dois pontos (71-66) e um triplo a cinco segundos (72-71). Charlon Kloof concretizou dois livres, deixando Pinto da Costa em pé de braços no ar e o 73-71 deixou o FC Porto a uma vitória da final.

 

Ler Mais
Comentários (31)

Últimas Notícias

Mundos