Lenda do xadrez processa Netflix por causa de «Gambito de Dama»

Mais Desporto 17-09-2021 18:09
Por Redação

A primeira xadrezista grã-mestre no mundo, Nona Gaprindashvili, está a processar a plataforma de streaming Netflix por difamação na série «Gambito de Dama» («The Queen´s Gambit» no original).

 

A antiga lenda soviética, uma verdadeira heroína na Georgia natal, pede cinco milhões de dólares (4,3 milhões de euros) de indemnização por uma fala no último episódio, que os seus advogados consideram falsa e sexista. Gaprindashvili, hoje com 80 anos de idade, é descrita como uma mulher campeã «que nunca defrontou homens».

 

O processo entrou no tribunal federal de Los Angeles e é sustentado pela ideia de que a referência «diminui os feitos perante uma audiência de muitos milhões» de pessoas da «primeira mulher na história a atingir o estatuto internacional de grã-mestre de xadrez entre homens», cinco vezes campeã mundial. De acordo com a Reuters, os documentos apresentados estipulam que Nona Gaprindashvili defrontou pelo menos 59 jogadores homens em 1968, o ano a que se refere o episódio.

 

«Acreditamos que a queixa não faz sentido», disse um porta-voz da plataforma, citado pela imprensa norte-americana.

 

«Gambito de Dama», emitida em outubro de 2020, é baseada numa novela de Walter Tevis publicada pela primeira vez em 1983 e conta a história da jovem orfã Beth Harmon, que se torna a melhor jogador do mundo durante a Guerra Fria. A série já ganhou dois Globos de Ouro este ano e recebeu 18 nomeações para os Emmy. 

 

Os advogados de Gaprindashvili querem que a deixa seja removida da série, acusando-a de ser «grosseiramente sexista e depreciativa» e de ter provocado na queixosa, que ainda compete em torneios, «prejuízos irreparáveis». A Netflix teve como consultores o antigo campeão mundial Garry Kasparov e o mestre norte-americano Bruce Pandolfini.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias

Mundos