Velocista acusa Comité Olímpico da Bielorrúsia de rapto

Jogos Olímpicos 01-08-2021 17:05
Por Redação

Mais uma polémica a marcar os Jogos Olímpicos de Tóquio. Krystsina Tsimanouskaya, velocista da Bielorrússia, acusou a federação daquele país de rapto.

 

Participante na prova dos 200 metros femininos, agendada para esta segunda-feira, Tsimanouskaya revelou à Reuters que na manhã deste domingo foi levada para o aeroporto pelos treinadores, contra a sua vontade. A atleta conseguiu procurar proteção junto da polícia de Tóquio e encontra-se, neste momento com as autoridades policiais.

 

«Não vou voltar à Bielorrússia. Acho que neste momento estou segura, estou com a polícia», desabafou. Segundo a agência noticiosa, a atleta tinha planeado pedir asilo político à Alemanha ou Áustria.

 

Mais tarde, o Comité Olímpico da Bielorrússia argumentou que os treinadores decidiram retirar Tsimanouskaya da competição, por indicação médica, dado o «estado emocional» da atleta. A situação já se encontra a ser analisada pelo Comité Olímpico Internacional.

 

Ler Mais
Comentários (5)

Últimas Notícias