«Não há desculpas para Itália ter falhado o Mundial-2022»

Roma 22.09.2022 19:10
Por Redação

José Mourinho concedeu, esta quinta-feira, uma entrevista à revista Esquire. De regresso a Itália, onde venceu tudo o que havia para vencer com o Inter, em 2010, o treinador da Roma foi convidado a falar das diferenças que entrou no calcio transalpino.


«Há 10 anos, quando deixei a Serie A – e não foi por minha culpa – o campeonato passou por um período complicado. A qualidade baixou, existia pouco interesse no estrangeiro. Agora é uma liga competitiva que consegue captar jogadores da Premier League. É verdade que ainda existe uma diferença de patamares entre clubes, sobretudo no topo, mas as equipas estão a melhorar, com treinadores com ideias ofensivas e ambiciosas. A Roma está a crescer também, a atrair mais adeptos ao estádio e com perspetivas de evoluir para melhor», atirou.


Questionado sobre a ausência do Mundial-2022, o segundo consecutivo que Itália falha, Mourinho foi perentório. O conjunto de Mancini, recorde-se, foi eliminado no play-off pela Macedónia do Norte.


«Se gostas de futebol é difícil de aceitar. Eu cresci nas décadas de 1970 e 1980, conseguem imaginar o que era a Itália nesses dias, uma referência. Ao trabalhar cá, tenho dificuldades em perceber o que aconteceu, porque existem bons jogadores. Recuso a aceitar o argumento de que não existe talento, ele está cá, por isso não há desculpas para a Itália ter falhado o Mundial-2022.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias